Desaparecida em São Bernardo do Campo

Sulamita Scaquetti Pinto

Desapareceu na cidade de São Bernardo do Campo a esteticista Sulamita:

Pistas de que ela tenha entrado na mata da região do montanhão, no Parque Selecta, foram passadas para a polícia. Após amplas buscas, foi descartada a presença de Sulamita na mata.

Outras pessoas informaram terem visto Sulamita nas ruas de São Bernardo e de Diadema.

Familiares e amigos distribuem cartazes e fazem rondas pela cidade a procura da esteticista.

Há grandes chances de Sulamita estar perdida e desorientada (pois fazia uso de remédios controlados que foram suspensos por orientações de um pastor).

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Sulamita, pode ligar para o 190.

Sulamita é filha do Moacyr Pinto, sociólogo, ex-secretário da Educação de São José dos Campos, colaborador do nosso sindicato e escritor, além de amigo pessoal de pessoas ligadas ao sindicato. Em sua última visita à nossa base, Moacyr participou de um ato pela campanha salarial da carreira de C&T e apresentou seu último livro: Hiena - minha revolta não se vende.

Solicitamos a todos a divulgação da imagem de Sulamita.

 

Fonte: http://www.sindct.org.br/index.php?q=node%2F2160 e vários e-mails de amigos em comum

 

3 comentários:

  1. [recebido em 01/10/10]

    Amigos(as) e companheiros(as),

    Sentindo a utilidade para todos(s) e a repercussão do e-mail enviado por mim e pela minha filha Rosinha à respeito do desaparecimento da Sula, no último dia 16, aqui em São Bernardo, volto a me dirigir a todos (as) para mantê-los(as) atualizados em relação a tudo que possa nos animar e a acreditar de forma militante que iremos encontrá-la, aqui ou seja onde for:

    1. nos dois últimos dias recebemos a cobertura de grandes redes de TV e tivemos retorno de várias partes de Brasil. A mesma coisa de emissoras regionais, inclusive algumas de rádio;
    2. O Sindicato dos metalúrgicos do ABC publicou foto da Sula no seu jornal diário de ontem, os químicos farão o memso amanhã e os vidreiros fizeram um boletim específico sobre o caso, que nos serviu também para distribuir nas ruas;
    3. Jornais regionais como o Diário do Grande ABC, ABCD Maior e Ovale, do Vale do Paraíba têm publicado a foto da Sula, ajudando na procura;
    4. Parentes e amigos vêm trabalhando todos os dias nas ruas, principalmente aqui no ABC, com o objetivo de não deixar o assunto cair no esquecimento e nem que os boatos desmobilizantes tomem conta da população (tem gente que acaba, até sem querer, espalhando que ela já voltou pra casa ou que foi encontrada morta);
    5. Temos lutado de várias formas (e a imprensa e a opinião publicas são fundamentais para isso - além da ajuda das pessoas que mantêm um ou outro tipo de relação no meio) para que a polícia não se acomode na lógica de que a Sula está perdida e uma hora ou outra irá aparecer. Nós próprios, familiares e amigos, temos feito investigações e passado informações que estimulam e pressionam a polícia a fazer investigações. A GRANDE DIFICULDADE É VÊ-LOS TRABALHANDO ARTICULADOS, COMDISTRIBUIÇÃO DAS INFORMAÇÕES PARA TODAS AS POLÍCIAS E DEMAIS REDES, NA REGIÃO DO abc E EM TODO O bRASIL. hOJE MESMO, ENCONTREI UM CARRO DA PM DE STO ANDRÉ, NAS VIZINHANÇAS DA REGIÃO DE SBC ONDE ELA FOI VISTA ENTRANDO NO MORRO QUE NÃO CONHECIAM A OCORRÊNCIA;
    6. Também hoje, enviamos e-mail para 40 emissoras de rádio, especialmente de SP, capital, pedindo para nos ajudar na divulgação; amanhã vamos ligar para elas, para saber o retorno que teremos;
    7. Alguns parentes estão tentando manter contato com as autoridades eleitorais de SBC para tentar obter autorização para entregar 1 cartaz da Sula para os presidentes de mesa, na votação de domingo;
    8. também estamos pensando em voltar a fazer uma grande divulgação no centro de SBC neste sábado, como fizemos no anterior.

    Por favor, queridos(as), tudo isso é muito pouco, porque a nossa agulhinha (Sulinha) é uma só e o palheiro chamado Brasil é muito grande!

    Muito obrigado pelo que cada um de vocês e dos seus(suas) amigos (as), têm feito por nós!

    moacyr pinto e família

    ResponderExcluir
  2. Optamos por suprimir os demais encaminhamentos, mas, ainda consternados, publicamos aqui mais uma mensagem do companheiro Moacyr:


    Amigos(as) e companheiros(as),

    Tenho evitado de ficar repassando todos os e-mails relativos a pessoas desparecidas que recebo. Não é egoísmo, para privilegiar a busca pela minha filha Sulamita, que continua desaparecida, desde o dia 16 de setembro último. O que sinto é a dificuldade de "qualificar" as buscas, sem saber inclusive se os pedidos de socorro que recebemos são sérios e tal - outro dia mesmo, recebi um e-mail de uma advogada que tinha feito um pedido desesperado em relação ao suposto desaparecimento de uma menina em Praia Grande-SP, pedindo desculpas, porque a notícia era, segundo ela, falsa.
    De nossa parte, é claro que a grande luta vem sendo para encontrar a Sula, mas temos procurado aproveitar os contatos e o aprendizado - tanto positivo como negativo - para tentar sensibilizar as autoridades e a sociedade em geral a respeito da necessidade de se criar um "SERVIÇO" de busca às pessoas desaparecidas em todo o país, com atuação em REDE, envolvendo os serviços de Saúde, especialmente de saúde mental, as várias polícias - inclusive as que atúam no combate ao tráfico internacional de pessoas - a Secretaria Nacional de Direitos Humanos e as redes de rádio e televisão, em especial as públicas, que podem perfeitamente realizar um trabalho permanente de divulgação e busca, além de um "trabalho educativo" visando orientar as pessoas, tanto em relação à prevenção como à busca dos desaparecidos.
    Na semana passada a família da Sulamita foi entrevista pela TV Record e, segundo o jornalista repsonsável pela entrevista, o assunto deverá ir ao ar nos próximos dias, durante o Jornal das Vinte horas, dentro de uma série a respeito do tema. Entre os vários assuntos tratados, denunciaamos o fato da haver muitas pessoas que são vistas perambulando pelas ruas com todas as características de serm pessoas "perturbadas', que podem muito bem estar perdidas da família, sem que ninguém faça nada para encaminhá-las no sentido de resolver o problema. A mesma coisa acontece com as polícias, que não têm nenhum instrumento mais qualificado e não demonstram qualquer articulação entre si, para investigar e solucionar os casos de desaparecimento. Assim que soubermos quando a Record vai colocar o tema no ar iremos divulgar!
    É nesse contexto que estou repassando, a pedido do amigo e irmão, Can, que é de plena e total confiança o pedido de busca de mais uma pessoa, no caso uma criança, de alguma forma bem próxima da gente!

    Um grande abraço agradecido, em meu nome e de minha família,

    moacyr pinto

    ResponderExcluir

Não esqueça de informar seu nome e e-mail para retorno!!!